Se deseja dar a sua opinião sobre Luis Cília e a sua obra envie um mail

(leonardo.verde@gmail.com)

 

   excerto da canção: 

2b – Crescendo

 

 

 

 

Saborear-te a boca devagar,
como a um fruto raro e sumarento,
e cada rijo seio te apertar,
num misto de prazer e sofrimento.

Depois, beijar-te o ventre e deslizar
por ele, num tão macio movimento
que de ave mais parecesse um adejar
do que um afago húmido e lento.

E só, então, te possuir. amor,
teu corpo penetrando ferozmente,
nos braços te apertando com ardor,

até, no estrebuchar do frenesi,
imaginares que, em fogo, uma torrente
de lava, em ondas, desaguara em ti.
 

 

Caixa de texto: "Marginal"

Caixa de texto: Poesia de
Nuno Bermudes

Caixa de texto: luis cilia
 

Canções neste disco:

 

       <Anterior Seguinte>

 

 

página inicial