Se deseja dar a sua opinião sobre Luis Cília e a sua obra envie um mail

(leonardo.verde@gmail.com)

 

   excerto da canção: 

5b – 28 de setembro de 1974

 

 

 

Outras datas vincarão o nosso tempo,

fincarão os seus dedos de minutos

no parapeito da história que fazemos

vigiando os caminhos de setembro.

 

Delas virão as armas já forjadas

as armas que ganhámos combatendo

ao lado dessas mãos há muito armadas,

de pé, nas barricadas de setembro.

 

Alguns duvidam da tua face nua,

da força que ganhaste neste tempo,

porque não souberam vir a rua

onde o futuro se estava disputando.

 

Quando o sol acendeu a madrugada

e a rádio falou do que esperavas,

olhei-te e tu sorrias

sobre a metralhadora que empunhavas.

 

Disseste então que a arma não é tudo

quando se hesita, estando bem armado;

disseste que o futuro é a barreira

que fizemos juntos, em setembro.

 

 

 

Caixa de texto: "Resposta"

 

Caixa de texto: Poesia de
Manuel Correia

Caixa de texto: luis cilia
 

Canções neste disco:

 

      <Anterior - Seguinte>

 

 

página inicial