7a – Canta

excerto da canção

 

 

 

Canta

Pássaro azul de asas inúteis

Tua sede de sonho e horizonte.

 

Canta peixe cativo,

Olha á volta da célula de vidro

O mundo e a liberdade proibida.

 

E vós novos escravos,

Erguei muros de pedra e confusão

E encerrai-vos serenos e vazios,

No circulo da própria solidão.

 

Há-de chegar a hora construída

Dos jardins,

Rosas brancas,

Sol aberto.

 

Entretanto

Basta saber-vos

Indefesos sorrindo

Em angústia recortados.

 

 

 

 

 

 

 
 

Poesia de

Daniel Filipe

Canções neste disco:

 <Anterior  -  Seguinte>

 

página inicial

 

Aqui poderá ouvir a versão desta canção inserta no LP "Meu País", 1970