7b – Regresso

excerto da canção

 

 

 

Dia de festa

Na pátria amada,

Canção do povo

Jamais cantada.

 

Povo emigrado

Após a guerra

Ou exilado

Na própria terra.

 

Erguem-se os mortos

Nesta alvorada

E avançam todos

Na longa estrada.

 

Chegam proscritos

Em caminhada

Do amargo exílio

A pátria amada

 

E os clandestinos

Da noite fria

Brotam cantando

A luz do dia.

 

Rubro estandarte

Vem na vanguarda,

Acenda a vida

Que está apagada.

 

Para os heróis

Desta jornada

A mágoa é luz,

A morte é nada.

 

A flor do amor

Foi semeada

Na terra estéril

Vai ser gerada.

 

 

 

 
 
 

Poesia de

Jonas Negalha

Canções neste disco:

 <Anterior  -  Seguinte>

 

página inicial

 

Aqui poderá ouvir a versão desta canção inserta no LP "Meu País", 1970

 

 

 

 

 

 

 

 

Adolfo Celdrán, interpretou no disco "Denegado" a canção "Regresso" em castelhano, a qual renomeou-a com o título "Día de Fiesta". Clique na imagem para ouvir esta interpretação no youtube.

Björn Ehrling, interprete sueco gravou num dos seus discos (Frihetens legender) datado de 1978 o tema "Regresso". Na altura intitulou-a "Nu har vi fest". Clique na imagem para ouvir esta interpretação no youtube.

Maria Manoela, interprete galega gravou num dos seus discos (Idioma Meu) datado de 1977 o tema "Regresso", em Galego "Regreso". Clique na imagem para ouvir esta interpretação no youtube.

Arlindo de Carvalho, interpretou em 1974, no seu single "liberdade é fruto", a canção "dia de festa" (face b). Clique na imagem para ouvir esta interpretação no youtube. Do lado direito poderá ver a capa deste disco em pormenor.